sexta-feira, 12 de junho de 2015

Duelo Insira a Ficha: The Elder Scrolls VS Fallout

Share & Comment

Mateus Mognon: Abstenho-me
Na boa, não tem como escolher entre esses dois games. É impossível. Primeiro por que são duas franquias incríveis e com experiências igualmente boas, mas em cenários diferentes. Como eu sou fã de variações e situações extraordinárias não consigo escolher entre o mundo devastado e pós-apocalíptico de Fallout ou a terra mágica de Elder Scrolls, pois os dois são perfeitos.

Ainda não explorei totalmente nenhuma das franquias e tenho que perder muitas horas para viver todas as aventuras nessas obras da Bethesda. Quando eu comprar um computador épico e destrinchar todos os jogos de forma igual, eu volto aqui e digo qual é o meu veredito final, mas provavelmente vai ser o mesmo de agora.


Luiz Fernando Menezes: Fallout
Esse é um duelo difícil. Os dois jogos estão entre os primeiros da minha lista de preferidos. Quer queira você ou não, se você pegar o The Elder Scrolls e adicionar armas de fogo, uma história pós-apocalíptica mais profunda e elementos de suspensas, terá o Fallout. Os dois são ótimos, mas Fallout é, por pouco (bem pouco mesmo!), melhor.

A franquia do tema “Guerra. Guerra nunca muda” talvez seja a que mais se aproxima da perfeição quando o assunto é experiência de mundo aberto. O jogador se sente sozinho naquele mundo destruído onde quase todos são inimigos e quase nada te dá tampinhas de refrigerante. Você fica com aquela sensação de que “uma merda pode acontecer a qualquer momento”, que nunca e em nenhum lugar estará seguro. Arrisco em dizer que são jogos que me fizeram temer pela Terceira Guerra. Simplesmente uma obra prima.


Victor Lacombe: Fallout
Beeeem difícil escolher, mas acho que Fallout leva por causa da atmosfera. Por mais genial que Elder Scrolls seja (e é muito genial), a atmosfera da fantasia medieval não é muito original: desde que J. R. R. Tolkien escreveu O Senhor dos Anéis, milhares de filmes e games se utilizaram da ideia de elfos, orcs e humanos.

Já Fallout se utiliza de uma temática que não é tão saturada, um mundo pós-apocalíptico destruído por armas nucleares, com alguns detalhes únicos que fazem toda a diferença: nos games, a tecnologia evoluiu, mas a cultura não: os Estados Unidos permaneceram, até o momento em que foram destruídos, presos na mentalidade de 'caça as bruxas' dos anos 50, no auge da Guerra Fria. Só que, quando os seres humanos repovoam a terra, eles desenvolvem novas culturas que causam um contraste brutal com o que havia antes. O resultado disso, a sensação de explorar um bunker enterrado e ler cartazes da guerra fria enquanto você vaporiza um inseto gigante radioativo é muito mais legal que a velha aventura de fantasia.


Tiago Ghizoni: The Elder Scrolls
Por motivos de: vocês poderão me retirar do programa, da equipe, da lista de amigos e até, se algum dia estive, dos vossos corações, mas eu tenho que confessar: nunca joguei Fallout. Então, por este mero acaso do cosmo, opto pelo Elder Scrolls. Deixar o controle com uma fita adesiva pressionando um botão para treinar shielding com esqueletos enquanto comia lasanha feita pela mamãe durante as férias não tem preço. Beijo, mãe.


Tadeu Mattos : Fallout
Por mais que eu goste e respeite Elder Scrolls , nada supera andar pelas terras desoladas de Fallout ouvindo os clássicos Bert Weedon e Frank Sinatra. A imersão que o jogo proporciona eu ainda não achei nenhum que sequer chegue perto. Ta certo, Skyrim pode ter aquele tema foda quando aparecem os dragões mas depois da décima vez ninguém aguenta mais. Nunca vou esquecer o friozinho na barriga que senti quando notei pela primeira vez em New Vegas (meu primeiro jogo da franquia) o apresentador da rádio narrando meus feitos pelo mundo.

Outro ponto de comparação são os companions que juntam sua ''caravana da coragem '' pelo jogo. Sério, Dogmeat e Rex tem um lugar especial em meu coração, só esses dois (que são cachorros devo dizer) tem mais personalidade do que qualquer um da série Elder Scrolls. Você, pessoa inocente, gosta da Lydia? Fallout tem Lilly uma mutante azul de 2 metros com esquizofrenia, e não devemos esquecer de Boone, o companion mais over-power da história dos videogames.


Vinícius Bressan: The Elder Scrolls
Acredito que a postura mais correta no meu caso seria me abster, porque joguei muito pouco das duas franquias, meu contato se resumiu a um pouco de Skyrim e (se não me engano) um pouco de New Vegas em casas de amigos. Todavia, a impressão de que havia um clima Falloutzista entre meus colegas incitou meu lado hater e resolvi que ia votar pra ver se Fallout perdia.

Verdade seja dita, apesar de ter jogado pouco TES, tenho um carinho pelo jogo desde que conheci o Morrowind, quando ainda estava com meu fiel Playstation 2 e fiquei horrorizado ao descobrir que não havia uma versão do jogo para o meu console (como assim tinha gente no mundo fazendo jogos que não eram para PS2?!). Fato é que, monstros de fantasia são mais maneiros que monstros de ficção científica, sem mais.


Felipe Buzzi: Fallout
Não da pessoal, acreditem, essa foi difícil. Dois games que te jogam em uma série de acontecimentos diferentes. Sendo sincero aqui, só joguei Fallout 3, mas sempre tive aquela vontade imensa de me aventurar em algum jogo de The Elder Scrolls.

Fallout é o game que uso como exemplo de RPG, acontece que: foram horas e horas em uma jogatina sem fim evoluindo meu personagem em um mundo destruído, acompanhado de meu sábio cachorro, cujo sempre esquecia na porta da Vault 101. Aquela solidão foi marcante, passar horas sentado com meu joystick procurando meu pai tecnológico no meio daquela destruição monótona animou muito meus tempos de pré-vestibulando.

Meu voto vai para Fallout. Um motivo já é o suficiente: a narração de Ron Perlman falando “War never changes” já te faz chorar e querer jogar essa coisa louca por muito tempo!

The Elder Scrolls 2 VS 4 Fallout

Por mais que a franquia de The Elder Scrolls seja três anos mais velha e tenha mais do que o dobro de jogos, o mundo medieval fantástico não teve habilidade suficiente para derrotar o parceiro de produtora. O primeiro Fallout, lançado em 1997, conseguiu uma legião de fãs com sua temática de aniquilação nuclear. Mas foi só com Fallout 3 e Fallout New Vegas que a série se popularizou de vez: só na primeira semana de vendas, foram vendidas quase cinco milhões de cópias do terceiro título, por exemplo. Foi um duelo difícil, vocês tem que concordar: todos os games são ótimos (a não ser o The Elder Scrolls Online, para falar a verdade).

Tags: ,
Logo Insira a ficha

Escrito por

Núcleo de jornalismo de tecnologia e games da Universidade Federal de Santa Catarina. Criado por estudantes, coordenado por estudantes e mal redigido por estudantes

Comente com o Facebook:

 

Receba nossas atualizações!

Contato

Fale com a gente pelo email insiraaficha@gmail.com para tirar dúvidas, relatar erros, dar sugestões, críticas e elogios!
Copyright © Insira a Ficha | Inspirado no Design de Templateism.com